Caraterização do Agrupamento

Caracterização

 

A constituição do Agrupamento de Escolas de Odemira, situado no concelho de Odemira, data de 29 de junho de 2000, por despacho ministerial. Em "abril" de 2013 a Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, passou a fazer parte integrante do agrupamento, tendo este passado a denominar-se Agrupamento de Escolas de Odemira.

O Agrupamento é atualmente constituido por:
  • Jardins de infância:
    • Jardim de Infância de Odemira
    • Jardim de Infância da Boavista dos Pinheiros (Centro Escolar da Boavista dos Pinheiros)
    • Jardim de Infância do Almograve
  • Escolas Básicas
    • Escola Básica de Odemira
    • Centro Escolar da Boavista dos Pinheiros (Jardim de Infância da Boavista dos Pinheiros)
    • Escola Básica da Longueira
    • Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Damião de Odemira
  • Escola Secundária
    • Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves

O Agrupamento utiliza ainda, no âmbito da disciplina de Educação Física, as instalações do Pavilhão Gimnodesportivo-Desportivo e da Piscina Municipal, de gestão camarária.

 

 

damiao     O patrono da Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Damião de Odemira

A bibliografia de Damião de Odemira é avara em informações concretas. Além da sua declarada relação com Odemira e com a botica, apenas se sabe que nasceu na segunda metade do século XV. Proveniente, com muita probabilidade, de família de boticários, o que explicará o seu nome (S. Damião era o protector dos boticários), ele próprio boticário, Damião de Odemira ou Damião português, como é alternativamente conhecido, escreveu um tratado de xadrez intitulado Questo libro e da Impare Giochare à Schachi …, que passaria a partir de 1512 (data da 1ª edição) a ser considerado pelos especialistas o primeiro grande tratado desse jogo. Escrito em italiano, e também, algumas partes, em castelhano, as línguas cultas da época, conheceu ao longo dos tempos inúmeras edições, em várias línguas (francês, inglês e alemão) mas não, curiosamente, em português. Ainda hoje, graças a Damião, são conhecidas jogadas que referem o nosso País, como a “abertura portuguesa” ou “gambito de Damião”.
A contemporaneidade de Damião é a época da expansão marítima, o tempo da construção do Império. A Odemira, porto fluvial-marítimo, chegaram os reflexos económicos e culturais dos novos tempos. O xadrez era naturalmente, na época, um jogo de elites. Exigia, portanto, praticantes senão letrados pelo menos frequentadores de ambientes requintados.
Damião reflectiria, assim, um ambiente urbano economicamente desafogado, eventualmente imbuído de humanismo. O seu livro, repercute, portanto, de alguma forma, um meio económico e social originado na atmosfera dos descobrimentos marítimos. Ele constituiu, sem dúvida, um contributo marcante de um português odemirense para a cultura europeia. Pode dizer-se que, na longa história de Odemira, Damião é o único Odemirense conhecido que tem dimensão mundial.
Fonte: “Uma Escola… Um Nome – Região Alentejo”, ME, sem data, pp.23 -24

DrManuelCandeias

O patrono da Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves

Em 10 de Maio de 2000, a escola secundária assumiu oficialmente o nome do Dr. Manuel Candeias Gonçalves. Alunos, professores, auxiliares de acção educativa, pessoal administrativo, encarregados de educação e vários convidados reuniram-se para, de uma forma simples mas sentida, agradecer ao ex-professor, então vivo, a honra de ter cedido o seu nome ao nosso estabelecimento. Foi uma homenagem a quem muito dignificou as funções docentes, mas também uma atitude de admiração e respeito pelo advogado e pelo poeta.
Como docente, o Dr. Candeias iniciou funções no já extinto colégio "O Lidador", em Beja. Mais tarde vai para Mértola, onde é o co-fundador, director e professor do também já extinto colégio "D. Sancho II". Em 1962 muda a residência para Odemira, e aí adquire o então denominado "Externato Liceal de Odemira", de que é, ao mesmo tempo, director e professor. Posteriormente é nomeado director da "Escola Preparatória Almirante Pessanha", hoje "Damião de Odemira", onde também é professor durante cerca de cinco anos. Em 1982 vem para a nossa escola e aí permaneceu no exercício da actividade docente até 1993, aposentando-se de seguida por limite de idade. O seu magistério é reconhecido por ex-alunos e colegas, que vêem nele um ponto de referência profissional. Grande latinista, professor de Língua e Literatura Portuguesa, Introdução ao Direito, História, Noções de Administração Pública e Relações Públicas, o Dr. Candeias foi irrepreensível pela forma nobre como sempre assumiu as suas funções pedagógicas.
A par da carreira docente, o Dr. Candeias foi um conceituado advogado, pela entrega às causas que defendeu, pelo profundo conhecimento da lei e, sobretudo, pela honestidade com que sempre envolveu a sua actividade causídica. Nessa condição, foi também delegado interino do Procurador da República na Comarca de Beja, Conservador do Registo Civil de Mértola e Delegado da Ordem dos Advogados em Odemira.
No inverno da vida, teve a coragem de se mostrar poeta.
Em 1994 publica o livro de versos POEMAS DA VOZ SEM FALA, para anos mais tarde aparecer com CÁRCERE PRIVADO. Entretanto, foi publicando deliciosas CANTIGUINHAS DE QUADRA E MEIA. A sua poesia fala-nos da vida com a voz da verdade, empresta-nos a clarividência de quem se interrogou sobre si e sobre o mundo e, mais do que isso, oferece-nos paradigmas de correcção morfológica e sintáctica e uma riqueza de imagens e sonoridades sabiamente conjugadas.
Falecido em 22 de Novembro do ano de 2001, o Dr. Candeias deixou-nos o exemplo do homem esclarecido, culto, inteligente e sereno.

Logo DGEST

logo dge

IAVE

agosto 2018
D Sb
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31

Ementas

GIAE EB

GIAE SEC

email

Galeria

Jornal junho 2016